Tag nova no blog, xent!!! Convidei a Anne, uma miga linda da faculdade que entende tudo dos bataum pra ser colaboradora do Ahaza na Make. Quinzenalmente, ela trará um post pra vocês relacionado ao tema: resenhas, novidades, lançamentos, tutoriais e mais um monte de coisas legais. Tô super feliz com essa parceria, espero que gostem da coluna (Rouge à Lèvres, nome chique, né? haha) 😀 Aproveitem pra acompanhá-la nas redes sociais!

Olá, amores! Tudo bem?! A partir de hoje aqui no Blog, a cada quinze dias, sexta-feira será dia de uma coisa que toda mulher ama! Algumas ainda tem medo de ousar naquela cor mais forte mas, exceções a parte, seja ele claro ou escuro, nós o amamos! E claro que estou falando dele, o nosso querido e amado BATOM, ou em francês, Rouge à lèvres.

Antes de mais nada, acho que cabe contar um pouquinho pra vocês sobre o meu amor incondicional por esse lindo! Desde nova, sempre fui apaixonada por maquiagem e tudo, mas nunca dava aquela importância para batom, sempre queria fazer aquele olhão bem feito super esfumado, e acabava por marginalizar os lábios, sempre aplicava um glosszinho e estava ótimo. Essa fase durou até os meus 15/16 anos, que foi quando comecei a assistir filmes antigos, principalmente da década de 50, e sempre as atrizes estavam todas impecáveis, com um olho simples mas #ahazando no batom, a partir daí então… danou-se! Daí pra frente, larguei de mão de ficar horas esfumando um olho só, pra me dedicar a aprender a fazer um delineado decente e aplicar o batom das melhores maneiras: como fazer contorno, como fazer a boca parecer maior, durar mais e por aí vai. Para não me alongar mais e não contar minha história de vida aqui, né, *aloka* achando que é Casos de Família. Como eu não tinha nenhuma experiência sabedoria na área e na vida de batons, pesquisei no querido Google “melhores batons”, daí aparece logo o que? MAC. Entãoooo, a resenha estreia de hoje vai para o meu primeiro batom da vida, meu lindo, xodó, um sobrevivente, o último dos moicanos haha Ele é xodó mesmo porque é meu único da MAC, ê lelê, comprei ele em uma viagem aos EUA e ele é meu only one até hoje. Nunca comprei outro da MAC de fato, porque depois fui vendo marcas mais baratinhas e acessíveis e que a qualidade não ficava muito pra trás blabla, mas isso é assunto pra outro post. Vamos à resenha!

FOTO 2

FOTO 3Na época em que comprei, há uns 3 anos atrás, era leiga e pedi ao vendedor um batom vermelho e ele me mostrou uns três tons diferentes e o que mais gostei foi esse, o MAC RED.

Ele possue acabamento Satin, pra mim, um meio termo entre o Matte e o Amplified, ou um casamento bem sucedido entre eles que nasceu um filho chamado Satin hahaha. Calma! Não pira! Irei expricar explicar, esses nomes diferentes confudem e assustam um pouco; Matte todas nós sabemos, tem acabamento seco, opaco, não transfere quase nada, cor e cobertura intensas além de durar horrores; já o Amplified é, ““vulgarmente””, equivalente ao Cremoso de outras marcas, textura cremosa, cor e cobertura também intensas, dura um tempo razoavel se comparado a um Matte.

  • FOTO 1Acabamento: Satin; similar ao Matte, porém, com um toque de cremosura (Isso é uma palavra? Se não for, acaba de se tornar uma ahaha) que torna a aplicação suave e fácil.
  • Cor e Pigmentação: Vermelho intenso mais aberto com fundo azulado (não amarela os dentes ÊEE, odeio tom que amarela os dentes uóh); super pigmentado, em uma só camada já constrói significativamente a cor, não é daqueles que se precisa passar umas 5 camadas para chegar na cor da bala do batom.
  • Hidratação: Ponto positivo para ele! Uma das coisas que mais me incomoda em batons com acabamento matte é que eles – por mais hidratante que a marca diga ser – ressecam um pouco os lábios, e se você estiver naquela semana com os lábios ressecados e judiados eles acentuam isso e fica aquela aparência feia. Já esse por possuir um toque de cremosura hidrata um pouco, não resseca, e mesmo que esteja com os lábios numa semana ruim, ele não marca como o Matte, e até mesmo disfarça se a situação não estiver tão drástica.
  • Durabilidade: Dura bastante por ser mais próximo do acabamento Matte, mais do que um Amplified/Cremoso. Porém, se pensar em sair para comer com ele não aconselho muito, pois, começa a sair o batom no meio dos lábios e vai ficando o contorno, sabe? É bem sutil, e normal de qualquer batom que não seja Matte, mas eu particularmente não gosto muito, mas se você não liga muito para isso, ou não vai sair para um jantar, ele é ótimo.

FOTO 4Para testar a durabilidade do batom fiz alguns swatches e também um teste de transferência, nas fotos acima. A primeira foto é apenas o batom, como disse, ele é bastante pigmentado e atingiu esse tom com duas camadas. Na foto à direita após passar algumas vezes um demaquilante bifásico, à esquerda embaixo, após lavar com água e sabonete líquido, e por fim, o teste de transferência.

Agora fica a seu critério se vale ou não investir 66 dinheirinhos, no Brasil, nesse lindo. Você pode achá-lo tanto na loja online da MAC quanto na física, ou também na Sephora online.

Bem! Por hoje é essa a resenha, espero que tenham gostado! Quero fazer sempre uma resenha bem completa, pra não faltar nenhuma informação na hora de vocês decidirem se vale a pena ou não investir seu querido din-din!! Não só resenhas, mas como também dicas e tudo que há de novo no mundo dos batons para você sempre #ahazar e continuar linda.

Até mais, amores! Se cuidem, e até daqui a quinze dias. 😀

Vocês me encontram nas redes sociais abaixo:

Facebook

Instagram

Confira outras postagens

Deixe uma Resposta